Notícias

Coppélia – Theatro Municipal do Rio de Janeiro

Foto: Divulgação

 

Fica em cartaz até o dia 07 de novembro, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, o balé Coppélia, encenado pelo Ballet e Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal do Rio de Janeiro.


Um dos ballets mais populares do mundo, Coppélia estreou em 1870 na Ópera de Paris e  até hoje faz parte do repertório de grandes companhias.


A montagem do Theatro Municipal tem direção artística de Dalal Achcar. Nos papeis principais estão  Claudia Mota, Karina Dias e Márcia Jaqueline, e Cícero Gomes, Denis Vieira e Filipe Moreira –, dirigido artisticamente por Hélio Bejani.


A Orquestra Sinfônica do TM será conduzida pelo Maestro Jésus Figueiredo.


Dividido em três atos, o ballet se passa na aldeia da Cracóvia, na Polônia, onde vive a jovem e bela Swanilda e seu noivo, Franz. Este, no entanto, não consegue disfarçar o interesse por uma misteriosa jovem que avista com frequência no balcão da casa do Dr. Coppélius, velho artesão, misterioso e extravagante.


Baseado no conto Der Sandmann (O homem de areia) de Ernest Hoffman, de 1815, o ballet Coppélia foi coreografado originalmente por Arthur Saint-León, que também assinou o libreto com Charles Nuitter. Foi o primeiro grande ballet clássico a incluir danças folclóricas como mazurcas, polcas e czardas, escolhidas por Delibes, autor da partitura, para dar mais realismo à obra. No Theatro Municipal do Rio, foi apresentado inicialmente em 1918, pela Cia. de Anna Pavlova. Desde 1981, quando Ana Botafogo fez sua estreia com grande sucesso no BTM, o Theatro Municipal apresenta a versão do coreógrafo cubano Enrique Martinez, criada originalmente para o American Ballet Theater e que se tornou uma unanimidade, adotada pelas maiores companhias do mundo.

 

Serviço:
Coppélia
Ballet e Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal do Rio de Janeiro
Theatro Municipal do Rio de Janeiro – Praça Floriano, s/n - Centro
Dias 1, 6 e 7/11 às 20h - Dia 3 às 20h30 - Dia 4/11 às 16h

Música: Léo Delibes
Coreografia: Enrique Martinez
Libreto: Charles Nuitter, inspirado no conto Der Sandmann, de Ernest Hoffman
Direção Artística: Dalal Achcar
Cenários e figurinos: José Varona
Direção Artística do BTM: Hélio Bejani
Regência: Jésus Figueiredo
Solistas:
Márcia Jaqueline e Cícero Gomes –  4/11
Cláudia Mota e Denis Vieira–  1º e 7/11
Karina Dias e Filipe Moreira – 3 e 6/11
Mais informações:

 

 

 


Autor / Fonte:Adilson Marcelino




Comentários